sexta-feira, 13 de junho de 2008

Prece à Vênus

pigmalião & galatéia


Ontem achei sua foto
jogada entre cartas, recortes e lembranças
nunca vividas
Ontem ouvi sua voz
irrompendo no silêncio do meu quarto
e no vazio dos meus pensamentos
E um aperto me invade o peito
O sorriso vaidoso
O andar vaporoso
Saindo da ponta do lápis, como mágica
Quase posso tocá-lo, amá-lo
E tudo se torna tão deliciosamente etéreo
Pigmalião e Galatéia às avessas
Talvez próximo esteja o dia em que Vênus há de ouvir minhas preces
Tal qual o fez há tanto tempo
Ou talvez não passe de uma vã esperança
Abro então os olhos, esperando encontrá-lo
Queria ser pra ti muito mais do que mera criadora
Nunca achei que ao esboçar a perfeição
Iria despertar meus sentidos
Irreparavelmente entregue
ao fruto da minha imaginação
Ontem te vi, te senti
Te criei (...)

-----------------------------

Ok, posso fazer um comentário adicional? Eu precisava escrever um poema baseado na história de Pigmalião e Galatéia! Eu sei que não ficou muito bem trabalhado, mas fiz às pressas. Um dia vou trabalhar melhor nele e adaptar. Foi só pra postar alguma coisa mesmo, próxima vez vai ser melhor, prometo.


Nathalia Alves

2 comentários:

fanny disse...

kra, eu amei! seeerio msm .. ateeeh q enfim alguem postou \o/ hahaha

bjaaaaum!

Rachel disse...

Liiiindo!
Perfeeeito =]
um dia desses aee eu posto qq coisa